09/08/2019 às 11h26min - Atualizada em 10/08/2019 às 08h21min

Economia volta a dar sinal de recuperação para micro e pequenas empresas das regiões de Campinas, Jundiaí e Bragança Paulista

Negócios registraram alta de 44% em julho na comparação com o mês anterior

DINO

Os negócios voltaram a apresentar recuperação no mês de julho para as micro e pequenas empresas e profissionais liberais. O Índice BNI Planalto Paulista apresentou alta de 44% nos negócios de vendas de produtos e serviços na comparação com junho deste ano nas cidades das regiões de Campinas e Jundiaí e Bragança Paulista. Em relação a julho de 2018, foi apurada uma alta de 11%.

Os números sinalizam uma mudança no humor do mercado e uma discreta retomada dos negócios, que se encontrava em níveis muito baixos para os pequenos empreendedores. O avanço, no mês passado, da Reforma da Previdência e os anúncios de medidas por parte do governo federal para impulsionar a economia nacional, contribuíram para este cenário mais positivo.

As 550 empresas associadas ao BNI Planalto Paulista reportaram R$ 4,311 milhões em negócios em julho, contra R$ 2.981 milhões em junho, uma expansão de 44%. Já na comparação com julho do ano passado, houve uma alta de 11% (R$ 4.311 milhões em 2019, contra R$ 3.888 milhões em 2018).

O Índice BNI Planalto Paulista é um termômetro dos negócios, com base em cerca de 550 micro e pequenas empresas e profissionais liberais associados aos 20 grupos de trabalhos da entidade. O BNI Planalto Paulista está presente atualmente em Campinas, Jundiaí, Indaiatuba, Americana, Atibaia, Sumaré e cidades no entorno.

O diretor do BNI Planalto Paulista, Eduardo Santana, vê com bons olhos a retomada dos negócios em julho. "É um dado positivo para os pequenos e médios empresários e profissionais liberais das regiões onde atuamos. Mas precisamos ter cautela nas comemorações e esperar para ver se esta retomada é sustentável", disse o executivo.

Para Santana, os dados positivos de julho são reflexos do avanço da Reforma da Previdência no Congresso, que voltou a trazer uma percepção positiva no mercado. Ele acredita que as vendas devam se manter em trajetória de alta nos próximos meses, sem grandes explosões de consumo, mas o suficiente para melhorar os ânimos do consumidor e empresários. Entre os fatores apontados por ele para isso, estão a expectativa da aprovação definitiva das reformas da Previdência e Tributária, liberação do FGTS e medidas já anunciadas pelo governo federal para melhorar o ambiente de negócios das micro e pequenas empresas.

Especializada na fabricação de móveis para escritório e residências, a TOKSTIL, de Campinas, foi uma das empresas que sentiram significativamente o crescimento nas vendas em julho deste ano. "No geral, sentimos uma forte recuperação dos negócios no mês passado, com crescimento de cerca de 40% em negócios fechados", conta Milton Gadioli, um dos diretores da empresa.

Além da recuperação do mercado, ele credita parte desta alta às indicações recebidas de membros do BNI. "Internamente, as indicações aumentaram cerca de 200% no mês passado na comparação a junho, o que beneficia nossos negócios", completa.


SOBRE O BNI
Fundado em 1985, nos Estados Unidos, o BNI® é a maior organização de networking de negócios do mundo, presente em mais de 70 países e com mais de 250 mil empresas utilizando a ferramenta. No Brasil, são mais de 6 mil empresas associadas nos principais estados da federação. Seus membros são empresários em ascensão que se utilizam da metodologia mundial para alavancar seus negócios através da cooperação e de seu compromisso com o principal valor da organização, o GiversGain - Contribuir para Ganhar.

Na região, além dos grupos já constituídos em Campinas, Indaiatuba, Jundiaí, Americana, Atibaia, Santa Bárbara D’Oeste e Sumaré, o BNI Planalto Paulista está em fase de expansão, com implantação de novas equipes em Campinas, Jarinu e Louveira.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Moeda Valor
Servidor Indisponível ...